Autores:

Ângela Sofia Lopes Simões            ON 2017, 18 ; novembro 2011; On-line publication: novembro 2011

A compressão medular maligna é uma emergência oncológica grave e frequente que requer um imediato reconhecimento e tratamento para alívio da dor e preservação das funções neurológicas. Os efeitos da compressão medular são demonstrados por alterações sensoriais, motoras e autónomas mínimas até episódios de dor severa ou, em casos mais graves, paralisia completa que afeta definitivamente a qualidade de vida do doente.

A falha no diagnóstico correto, conjuntamente com um limitado conhecimento do necessário referenciamento para tratamento imediato, traduz-se numa paralisia completa e, na maioria dos casos, irreversível, já que 90% dos doentes ambulatórios podem permanecer ambulatórios se agirmos prontamente. Sem terapêutica, a compressão medular maligna é fonte de uma significativa morbilidade e mortalidade, dor severa, paralisia, incontinência e um decréscimo da qualidade de vida.

Palavras-chave: cancro; história oncológica; laços entre as pessoas; família; hospital; radioterapia; enfermagem

Verifique o abstract completo aqui.

 

Obtenha este artigo

Para obter este artigo terá que ser membro AEOP. Se já é membro AEOP efetue aqui o seu login. Se ainda não é membro AEOP registe-se aqui.
Em alternativa, pode adquirir este artigo pelo preço de 5EUR utilizando para isso o nosso formulário de contacto.