Autores:

Maria do Céu Airosa Meneses; Elvira Esteves; Isabel Silva; Lucinda Vilas Boas; Elisabete Sousa Valério
ON 2010, 14 ; agosto 2010; On-line publication: agosto 2010

Num modelo assistencial de cuidados de enfermagem de excelência, temos o dever de nos preocuparmos com a doença e o seu tratamento, mas também com os cuidados à pessoa doente. A relação terapêutica, no domínio da autonomia e responsabilidade da pessoa doente, gera um clima de confiança e confidencialidade. Os grupos psico-educativos emergem deste clima, baseados na Educação/Informação das doentes com cancro de mama propostas para tratamentos cirúrgicos. Sentimo-nos agentes de mudança para estas mulheres, usando esta técnica centrada na resolução de problemas.

Palavras-chave: Grupos psico-educativos, educação/Informação, Mudança

Verifique o abstract completo aqui.

 

Obtenha este artigo

Para obter este artigo terá que ser membro AEOP. Se já é membro AEOP efetue aqui o seu login. Se ainda não é membro AEOP registe-se aqui.
Em alternativa, pode adquirir este artigo pelo preço de 5EUR utilizando para isso o nosso formulário de contacto.