Perfusão através de infusor em cateteres venosos centrais: refluxo e aspiração de trombos

Autores:
José Martinez, Rita Capela

DOI: https//doi.org/10.31877/on.2021.42.02

Resumo:
As taxas de perfusão contínuas elevadas podem levar a oclusão do cateter venoso central (CVC) através do refluxo e aspiração de trombos.
Metodologia: Foi efetuado um estudo comparativo prospetivo, unicêntrico, incluindo todos os casos consecutivos de eventos obstrutivos em doentes hemato-oncológicos que usavam CVC (Hickman® nº7) desde agosto de 2018 a setembro de 2019 (Fase 1) e de outubro de 2019 a setembro de 2020 (Fase 2) no departamento de Onco-Hematologia do Instituto Português de Oncologia do Porto. Descrição das duas fases: Fase 1: Período observacional usando um esquema de QT à base de cisplatino (DHAP), com taxas de perfusão contínua ≥ 200 mL/hr. Fase 2: Período de intervenção usando o esquema de QT à base de cisplatino (DHAP), com taxas de perfusão contínua ≤ 200 mL/hr.
Resultados: Ao longo do estudo foram realizados 39 esquemas de QT (DHAP), tendo-se identificado 43 oclusões de CVC (fase 1, n=28 vs fase 2, n=15). O risco de oclusão associado a altos débitos foi maior na primeira fase (fase 1, n=11 vs fase 2, n=3, RR 3.313 [1.010 to 13.863], ≤0.05). Quando foi identificada a aspiração de um trombo (n=5), o CVC foi sempre removido. Nenhum trombo por aspiração foi observado na fase 2.
Conclusão: As taxas de perfusão contínuas elevadas podem aumentar o risco de oclusão do cateter venoso central (CVC) através do refluxo e aspiração de trombos.

Palavras-Chave: Taxas de perfusão; Flush agressivo; Trombos de aspiração; Oclusão

 

Verifique o abstract completo aqui.

Verifique a bibliografia aqui.

Obtenha este artigo

Pode obter este artigo gratuitamente clicando aqui.