Autores:

Luis Miguel Ferreira; Célia Santos; Emília Bulcão   ON 2017, 20 ; junho 2012; On-line publication: junho 2012

Neste artigo procura-se abordar o impacto emocional e as emoções emergentes quando surge o diagnóstico de doença oncológica. Face ao impacto decorrente do diagnóstico de cancro são evidenciadas consequências psicológicas, a nível das respostas emocionais, surgindo distress, ansiedade grave e depressão, emergindo também emoções como o medo e a raiva.

Tomando por base o conceito de emoção de Lazarus, objetivando determinar as emoções desencadeadas face a um diagnóstico de doença oncológica, desenvolveu-se um estudo descritivo de natureza qualitativa. Os resultados do estudo permitiram concluir que, face ao diagnóstico de doença oncológica, emergem as emoções de medo e raiva.

Destaca-se que apesar das emoções emergentes serem consideradas na literatura como negativas, apresentam um potencial adaptativo muito importante. Compreender as emoções inerentes a um diagnóstico de cancro, parece-nos favorecedor de competências, potenciadoras da eficácia de uma relação terapêutica, que promova o bem-estar emocional do doente e beneficie o seu processo de adaptação.

Palavras-chave: cancro; emoções; medo; raiva

 

Verifique o abstract completo aqui.

 

Obtenha este artigo

Para obter este artigo terá que ser membro AEOP. Se já é membro AEOP efetue aqui o seu login. Se ainda não é membro AEOP registe-se aqui.
Em alternativa, pode adquirir este artigo pelo preço de 5EUR utilizando para isso o nosso formulário de contacto.