Autores:

Joana Margarida Pinheiro Teixeira   ON 2017, 23 ; julho 2013; On-line publication: julho 2013

Resumo: nos últimos anos, o conceito de representação Social aparece com grande frequência em diversas áreas. A teoria das representações sociais é um instrumento da compreensão e transformação da vida social e, por consequência, dos seus significados. No campo profissional o estudo das representações é complexo uma vez que existe uma diversidade de saberes e culturas. Em contexto hospitalar é impensável que apenas alguns profissionais exerçam com a eficácia necessária um complexo número de ações.

Este estudo abordou, a nível teórico a noção de representação Social. Descreveu a sua origem, evolução, estrutura, dimensão e formação.

Objetivo: Perceber quais as diferentes evocações que levam à atual representação social da equipa multidisciplinar.

Método: A população do estudo foram os doentes internados nos serviços de cirurgia do IPO do Porto entre janeiro de 2011 e junho de 2011. A amostra foi constituída por 181 doentes. Foi utilizado um processo de amostragem não probabilística e uma amostra por conveniência. Tratou-se de um estudo descritivo-correlacional e a metodologia utilizada na investigação do mesmo inseriu-se num paradigma quantitativo.
Como instrumento de colheita de dados utilizou-se um questionário e o tratamento estatístico foi realizado utilizando o programa SPSS (Statistic Package for Social Sciences) na sua versão 17.0.

Resultados: as evocações que contribuem para a representação Social da Equipa multidisciplinar na perspetiva dos doentes oncológicos são “Profissionalismo” (20,7%) e “ajuda” (20,1%) como núcleo central e “Prestação de Cuidados” (11,6%) e “medicação” (10,3%). A idade, o estado civil e o setor de atividade de cada um dos inquiridos não alteram as evocações que atribuem à equipa multidisciplinar; não foram encontradas alterações estatisticamente significativas.

Referente às habilitações literárias dos inquiridos e a sua influência ao nível da representação social, apenas observamos diferenças estatisticamente significativas para o conceito “ajuda” com uma significância de p=0,022.

Contudo, com os testes realizados podemos afirmar que as médias das respostas dos inquiridos pertencentes à categoria “12º ano” e às categorias “Estudos Superiores” e “outro” são significativamente diferentes, o que traduz de alguma forma o conhecimento sobre a evolução do trabalho da equipa multidisciplinar. Foram encontradas diferenças estatisticamente significativas no que diz respeito ao número de internamentos dos inquiridos e as evocações que atribuem à equipa multidisciplinar.

Constatou-se que para as evocações “Profissionalismo” existe uma significância 0,010, a evocação “Humanos” com uma significância de 0,050 e a evocação “medicação” com uma significância de 0,037.

Conclusões: as evocações que contribuem para a representação social da equipa multidisciplinar são: “Profissionalismo” e “ajuda” como elementos do núcleo central e “medicação” e “Prestação de Cuidados” como elementos do núcleo periférico. No que respeita ao número de internamentos e a sua implicação para as representações sociais, podemos afirmar que estes alteram as mesmas.
No que concerne às características sociodemográficas apenas encontramos relação nas habilitações literárias e a sua implicação nas evocações atribuídas aos profissionais e implicação na escolha dos profissionais da equipa multidisciplinar que possuem o papel de maior importância durante o internamento.

Palavras-chave: representação social; núcleo central; núcleo periférico; equipa multidisciplinar

 

Verifique o abstract completo aqui.

 

Obtenha este artigo

Para obter este artigo terá que ser membro AEOP. Se já é membro AEOP efetue aqui o seu login. Se ainda não é membro AEOP registe-se aqui.
Em alternativa, pode adquirir este artigo pelo preço de 5EUR utilizando para isso o nosso formulário de contacto.