Autores:

Maria Celeste Almeida; Lígia Lima; Ana Guerreiro ON 2017, 29 ; julho 2015; On-line publication: julho 2015

Resumo: As vivências de ansiedade e stresse são frequentemente identificadas em doentes com tumor cerebral, em especial quando estes vão ser submetidos a uma intervenção cirúrgica.

Com este estudo pretendeu-se conhecer mais aprofundadamente as vivências de ansiedade e stresse da pessoa com diagnóstico de tumor cerebral, que vai ser submetida a uma intervenção neurocirúrgica, no período pré-operatório. Foram entrevistados cinco doentes adultos, de ambos os sexos e com idades compreendidas entre os 33 e os 62 anos.

Os resultados revelam que o stresse e ansiedade são experiências comuns a todos os doentes no período pré-operatório, dependentes da perceção da gravidade da doença, da incerteza do prognóstico e da antecipação de eventuais repercussões na vida futura. Os doentes apontaram ainda como fatores potenciadores de stresse, circunstâncias associadas ao processo de hospitalização, nomeadamente o afastamento da sua vida socioprofissional.
Este estudo constitui um contributo para aprofundar o conhecimento sobre as vivências dos doentes com tumor cerebral no período pré-operatório, possibilitando a identificação de fatores associados ao stresse e ansiedade nesta fase da doença, que poderão constituir focos de atenção das intervenções de enfermagem.

Palavras-chave: vivências de stresse, ansiedade, tumores cerebrais, neurocirurgia, pré-operatório.

 

Verifique o abstract completo aqui.

 

Obtenha este artigo

Para obter este artigo terá que ser membro AEOP. Se já é membro AEOP efetue aqui o seu login. Se ainda não é membro AEOP registe-se aqui.
Em alternativa, pode adquirir este artigo pelo preço de 5EUR utilizando para isso o nosso formulário de contacto.