Ferida maligna e radiógena – case study

  • Rui Cruz
  • Artigos
  • 14 Março, 2019
  • 0 Comment

Autores:

Marisa Matos ON 2017, 30 ; novembro 2015; On-line publication: novembro 2015

Resumo:

Introdução: Estudo de caso que se baseia numa utente com recidiva cutânea de carcinoma da mama triplo negativo resistente a tratamento sistémico (4.ª linha), proposta para Radioterapia/Quimioterapia paliativa concomitante. Optou-se por aplicar um penso de espuma fino de poliuretano (Mepilex Transfer) durante o tratamento de RT para aumentar a dose de radiação na ferida maligna (provocar efeito bólus), com posterior avaliação da ferida e área irradiada.
Objetivos: Avaliar a resposta da ferida maligna da parede torácica ao tratamento de radioterapia externa, uma vez que era realizado com recurso a um penso para provocar efeito bólus; Avaliar se na pele íntegra circundante à ferida maligna surge radiodermite precoce, resultante da aplicação do penso.

Conclusão: Apesar do recurso ao penso para provocar efeito bólus, não houve desenvolvimento de radiodermite precoce, verificou-se diminuição considerável do tamanho da ferida maligna, diminuição do exsudado e do odor, assim como diminuição da frequência de execução do penso.

Palavras-chave: ferida radiógena, ferida maligna, estudo de caso, enfermagem oncológica

 

Verifique o abstract completo aqui.

 

Obtenha este artigo

Para obter este artigo terá que ser membro AEOP. Se já é membro AEOP efetue aqui o seu login. Se ainda não é membro AEOP registe-se aqui.
Em alternativa, pode adquirir este artigo pelo preço de 5EUR utilizando para isso o nosso formulário de contacto.