Autores:

Tiago André Peixoto; Nuno Miguel Peixoto    ON 2017, 35 ; novembro 2017; On-line publication: novembro 2017

Resumo: O suporte social dos sobreviventes de cancro é perspetivado como um recurso capaz de influenciar a resposta humana, o impacto do stress e a gestão da doença e, ainda, produzir efeito na proteção da saúde e recuperação da doença.

Objetivo: explorar o estado atual do conhecimento científico relacionado com o suporte social dos sobreviventes de cancro e descrever essas evidências, desenvolvendo um mapa conceptual que clarifique o conceito e o impacto do suporte social.

Metodologia: Revisão integrativa da literatura em três bases de dados electrónicas, segundo as recomendações do Joanna Briggs Institute para a realização de scoping reviews.

Resultados: de um total de 415 artigos publicados entre janeiro de 2010 e maio de 2016, 24 foram incluídos. diferentes perspetivas foram encontradas na abordagem ao suporte social: alguns autores focalizam-se nas componentes estruturais e outros nas configurações subjectivas.
Conclusão: O suporte social é a perceção de afeto gerada a partir de um conjunto de interações realizadas dentro do ambiente social que são desenvolvidas com o propósito de ajudar a atingir resultados positivos.

Palavras – chave: Suporte social; cancro; sobreviventes; ajustamento social; autogestão

 

Verifique o abstract completo aqui.

 

Obtenha este artigo

Para obter este artigo terá que ser membro AEOP. Se já é membro AEOP efetue aqui o seu login. Se ainda não é membro AEOP registe-se aqui.
Em alternativa, pode adquirir este artigo pelo preço de 5EUR utilizando para isso o nosso formulário de contacto.