Autores:

Ricardo Gil Silva; Luís Miguel Ferreira; Filipe Pereira                 ON 2018, 36; junho 2018; On-line publication: junho 2018

Resumo:
Introdução: O cancro da mama é a doença oncológica com maior incidência na mulher. Identificar os elementos estruturantes das intervenções de enfermagem com vista a promover a adaptação da mulher ao cancro da mama é uma prioridade que carece de sistematização e proficiência para serem implementadas na prática clínica.

Metodologia: Revisão integrativa da literatura, de acordo com o modelo PVO (Paciente/População/Problema, Variáveis em estudo e Outcomes/Resultados), entre os anos 2011 a 2016, com análise de 30 artigos através de um modelo de análise desenvolvido pelos investigadores que assenta em categorias indispensáveis ao desenvolvimento de intervenções de enfermagem baseadas em evidências.

Objetivos: Identificar os elementos estruturantes das intervenções de enfermagem com vista a promover a adaptação da mulher ao cancro da mama.

Resultados: A análise dos dados permitiu validar como referencial teórico dominante a Teoria do Autocuidado e, face às necessidades identificadas por esta população, surge, em destaque, o sistema de apoio educativo. Nesta perspetiva de requisitos de desvio à saúde, as terapêuticas que se destacam são do tipo informar e educar – pretendem capacitar a mulher para a promoção das atividades de autocuidado.
Neste contexto e, atendendo ao anterior, as formas de implementação predominantes são sessões informativas e educativas, individuais e em grupo e com recurso a conteúdos disponíveis em suporte verbal e escrito. A utilização de novos recursos tecnológicos de informação e comunicação foi igualmente uma estratégia descrita mas os autores alertam que a utilização destes requer, nos seus utilizadores, altos níveis de motivação. O envolvimento de elementos significativos ou familiares foi igualmente destacado como recurso externo que pode determinar a adesão e envolvimento das mulheres ao plano terapêutico.

Conclusões: A identificação dos elementos estruturantes das intervenções de enfermagem, com vista a promover a adaptação da mulher ao cancro da mama, contribuirá para ajudar os enfermeiros dos contextos práticos, a conceberem e implementarem cuidados de enfermagem diferenciados no senti-do de capacitar a mulher para que seja capaz de realizar todas as atividades inerentes ao autocuidado, de uma forma responsável e consciente.

Palavras – chave: Neoplasia mamária; Mulher; Enfermagem; Autocuidado

 

Verifique o abstract completo aqui.

Link DOI

 

Obtenha este artigo

Para obter este artigo terá que ser membro AEOP. Se já é membro AEOP efetue aqui o seu login. Se ainda não é membro AEOP registe-se aqui.
Em alternativa, pode adquirir este artigo pelo preço de 5EUR utilizando para isso o nosso formulário de contacto.